Notícias

    Diretora da ATP fala sobre Gestão Feminina na Atividade Portuária

    No mundo, apenas 2% das mulheres ocupam cargos de gestão no setor

    Diretora da ATP, Luciana Guerise, foi uma das palestrantes da 3ª Conferência sobre Desenvolvimento Portuário do Maranhão, em São Luís

    A terceira edição da Conferência sobre Desenvolvimento Portuário do Maranhão, realizada nos últimos dias 6, 7 e 8 de novembro em São Luís, debateu, entre outros temas, a Gestão Feminina na Atividade Portuária. O tema foi apresentado pela Diretora-Executiva da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Luciana Guerise, que faz parte do Women's International Shipping & Trading Association (Wista), organização internacional que congrega cerca de três mil mulheres executivas dos setores portuário, marítimo e logístico de 46 países.

    Em sua apresentação, Luciana enfocou uma significativa melhora na representação das mulheres em altos cargos executivos que aumentou 24% e também destacou um maior comprometimento das empresas com a diversidade de gênero. Por outro lado, a representação das mulheres negras em cargos de gerência teve crescimento menor que 5%.

    “Temos um cenário que ainda é majoritariamente masculino e que vem se transformando nos últimos anos permitindo maior ascensão das mulheres a cargos de gestão. Vale lembrar que já avançamos, mas ainda falta um longo percurso pela frente”, avaliou a Diretora. Ela abordou ainda as políticas inclusivas praticadas por empresas associadas da ATP, como Vale, DP World Santos, Porto Itapoá, VLI e Samarco.

    Segundo a Organização Marítima Internacional (IMO), existem, atualmente, 1,2 milhões de pessoas trabalhando na área marítima. Desse total, apenas 2% são mulheres e a grande maioria delas trabalham em navios de cruzeiro. No Brasil, os cargos efetivos por gênero se dividem em 76% de homens e 24% de mulheres, de acordo com dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

    A região Sul é a que concentra maior quantidade de mulheres empregadas, 17,3%, em relação às outras: Nordeste (14,5%), Norte (12,2 %) e Sudeste (8,8%). “A inserção das mulheres no mercado de trabalho é muito importante, pois está diretamente ligada a exigência de um maior grau de qualificação profissional para ocupar os postos de trabalho”, completa a Diretora da ATP.

    A Conferência sobre Desenvolvimento Portuário do Maranhão reuniu representantes da comunidade marítima e portuária, especialistas e estudantes. As discussões do evento se basearam em três pilares: Indústria 4.0, Indústria Criativa e Porto Cidade.

    "Nesta edição estamos realizando a conferência fora da área do complexo portuário. Nossa intenção é envolver cada vez mais a sociedade civil nas discussões para que as pessoas possam compreender a importância que o complexo da baía de São Marcos tem para o Maranhão e para o Brasil ", explica o gerente de operações do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, José Valentim. O Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, pertence à Vale, associada da ATP, e é líder em movimentação de cargas entre os portos privados do país, de acordo com a Antaq. Em 2018, alcançou a marca de 198 milhões de toneladas de minério transportado.

     

    Joana Wightman
    Coordenação de Comunicação ATP
    Contatos: (61) 3032-1931/ 3201-0880/ 98483-5503
    comunicacao@portosprivados.org.br

    Publicado em 11/11/2019
    Image
    Image
    Image

    INFORMAÇÕES GERAIS

    SEDE

    SAUS Quadra 1 - Bloco J – Torre B - 7º andar. Ed. CNT
    CEP: 70.070-944 – Brasília/DF