Notícias

    Seminário consolida apoio e fortalecimento ao Projeto Barra Norte

    Evento em Macapá promovido pela Marinha, que contou com participação da ATP, discutiu a navegação em lama fluida na região

    Seminario consolida apoio e fortalecimento ao Projeto Barra Norte

    Diretor-Presidente da ATP, Murillo Barbosa, apresentou os ganhos econômicos com aumento de calado na Barra Norte do Rio Amazonas

    A Barra Norte do Rio Amazonas é uma região promissora para o escoamento de grãos e minérios produzidos no país. Mas no local existe um arco lamoso, uma área com fundo de lama e com restrições à navegação. Para discutir o assunto, a Marinha do Brasil promoveu nesta terça e quarta-feira, em Macapá (AP), o Seminário sobre Aspectos Gerais da Navegação em Lama Fluida e sua Aplicabilidade no Arco Lamoso da Região da Barra Norte do Rio Amazonas.

    Trabalhando no Projeto Barra Norte desde 2016, a Associação de Terminais Portuários Privados (ATP) foi uma das instituições convidadas para o evento. Na ocasião, o Diretor-Presidente da ATP, Murillo Barbosa, apresentou os ganhos econômicos gerados a partir do aumento do calado na Barra Norte, que permitiria o carregamento de quase 100% de um navio Panamax e uma economia de mais de US$ 57 milhões em frete.

    Atualmente, os navios que passam na região têm uma “folga” de 20% em sua capacidade para que trafeguem sem risco na Barra Norte. O Diretor-Presidente da ATP destacou que a movimentação dos terminais que operam na região da Barra Norte é de cerca de 42,4 milhões de toneladas de produtos por ano e que esse total poderia ser ainda maior.

    Os estudos para aumento do calado estão sendo conduzidos por uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) coordenados pela professora Doutora Suzana Vinzón. Durante o Seminário, a professora explicou que a equipe procura identificar o “comportamento” da lama do Rio Amazonas a partir da coleta de amostras para avaliar a densidade e rigidez do material. Além disso, o estudo também avalia o padrão de mobilidade dos bancos de areia que se movem na região a partir das marés e correntezas.

    Os TUPs que operam na região acompanham os desdobramentos dos estudos já que o aumento do calado propiciará ganhos de eficiência e produtividade. Representantes de associadas da ATP, como Vale, Hidrovias do Brasil, Louis Dreyfus, MRN e Cargill participaram do seminário. A expectativa é que o evento consolide o apoio e ações conjuntas entre academia, a iniciativa privada e o governo para realizar as pesquisas necessárias que permitirão a tomada de decisão para ampliação do calado na Barra Norte.

     

    Joana Wightman
    Coordenação de Comunicação ATP
    Contatos: (61) 3032-1931/ 3201-0880/ 98483-5503
    comunicacao@portosprivados.org.br

    Publicado em 29/07/2019
    Image
    Image
    Image

    INFORMAÇÕES GERAIS

    SEDE

    SAUS Quadra 1 - Bloco J – Torre B - 7º andar. Ed. CNT
    CEP: 70.070-944 – Brasília/DF